filiado a:

JORNAL
Piquete
Todas Edições
ENQUETE
A Diretoria de Esportes quer saber quais atividades esportivas a categoria quer ver implementadas pelo Sindicato. Vote!
“Nosso objetivo é conquistar o campeonato baiano”
Enviar por email Imprimir Compartilhe esse post no Facebook Compartilhe esse post no Google
Publicado em 16/12/2010 14:53:40

Entrevistado

Ederlane Amorim

 

O ECPP Vitória da Conquista começou a sua pré-temporada para o Campeonato Baiano 2011. A apresentação do time foi realizada na última segunda-feira (13), na sede do Sindicato dos Bancários. 
 
Em cinco anos de existência o time já disputou cinco campeonatos, ganhou o título de campeão da Copa Governador do Estado e conquistou uma vaga para a série D do Campeonato Brasileiro de 2011. Para falar sobre os objetivos do clube o Piquete Bancário entrevistou o Presidente do Vitória da Conquista, Ederlane Amorim.
 
 
Qual o principal objetivo do time do Vitória da Conquista a partir de agora?
 
Nosso objetivo é conquistar o campeonato baiano. Entendemos que este título foi muito positivo, sustenta a marca do clube em todas as suas vertentes, mas também cria uma responsabilidade maior, em razão de você entrar em uma competição como campeão.  
 
Nesses cinco anos foram cinco finais de campeonatos, três consecutivas. Esperamos manter essa mesma estatística em 2011. É visando esse objetivo de conquistar o Campeonato Baiano que nós estamos dando esse ponta pé, um pouco atrasado em virtude da Copa do Estado, uma causa justa, justíssima eu diria. Vamos fazer um Campeonato Baiano muito bom e o nosso objetivo principal é sermos campeões, já que esse título nos escapou em 2008.
 
 
Em 2011 Vitória da Conquista e Serrano disputarão a primeira divisão do Campeonato Baiano. De que forma essa rivalidade pode ser positiva para a cidade?
 
Nós já tivemos um aquecimento agora na Copa do Estado, quando nós nos enfrentamos e até os resultados desses jogos apimentaram ainda mais a rivalidade porque foram dois empates. Então, na história do clube, não tem nenhum favorito, nenhum vencedor. Na realidade, eu entendo que para o torcedor está sendo muito bom, eu acho que cria mais uma opção de lazer, cria essa rivalidade saudável. 
 
E isso se dá, também, porque houve um intervalo muito grande aqui em Conquista, essa carência de não ter um time de futebol profissional. Surgiu o Conquista em 2005 e cinco anos depois tem o Serrano. E isso aquece a economia, a arrecadação aumenta, a receita, enfim, isso para a cidade é uma situação muito positiva.
Eu vejo com um pouco de tristeza porque nós não temos ainda, nem o Conquista e nem o Serrano uma estrutura física adequada para que a gente possa caminhar com as nossas próprias pernas. 
 
 
Há um projeto de interiorização da Copa do Mundo de 2014 e Vitória da Conquista é uma das cidades candidatas a receber os jogadores de uma das seleções que disputarão o mundial em Salvador. Como o senhor analisa essa possibilidade?
 
 
Com muito otimismo. Nós já sabíamos disso. Vitória da Conquista é um pólo industrial, é a terceira maior cidade da Bahia, tem uma renda per capita importantíssima para o nosso estado e, desde o princípio da compra do terreno para a construção do Centro de Treinamento Toca do Bode, nós tínhamos esse objetivo e hoje está mais forte porque o nosso projeto já vai ser apreciado em Brasília, na primeira quinzena de janeiro. 
 
Então, uma vez esse projeto sendo aprovado, no mais tardar, no final de 2012,  vamos estar com o nosso Centro de Treinamento totalmente concluído com todas as instalações necessárias de times de primeiro mundo. 
 
Como nós temos um clima que está bem próximo ao clima europeu, principalmente nessa época do ano, eu acho que tem uma grande possibilidade sim, isto é, claro que se a cidade também acompanhar o desenvolvimento desse CT com rede hoteleira, inauguração, ampliação, reforma ou construção de um novo aeroporto. Existem vários seguimentos que precisam estar comungados nessa situação. 
 
 
Como o Centro de Formação “Toca do Bode”, após inaugurado, será utilizado pela comunidade?
 
Esse nosso projeto, além do incentivo fiscal, já reza uma obrigação de você destinar alguns dias para a sociedade, para uma camada mais pobre. Isso não vai ser dificuldade pra gente, porque o nosso clube foi construído por um projeto social. 
 
Portanto, haverá um trabalho filantrópico com jovens carentes da cidade e dentro da construção desse projeto já teremos áreas específicas para atender às camadas mais carentes da Estiva e seu entorno, local onde está sendo construído a Toca do Bode.  
 
E, para a sociedade, sempre estaremos com as nossas instalações à disposição para algum evento já que teremos ginásio, auditório, refeitórios, academia, e de uma maneira positiva, vamos estar devolvendo esses serviços para a nossa sociedade que é um dos nossos objetivos também. 
 
Agradecemos e convocamos os nossos torcedores do Bode para que possa continuar contribuindo com esse nosso projeto que já é vitorioso. Nosso propósito e nosso objetivo é o trabalho, sempre será e visando conquistar todos e quaisquer títulos que a gente venha a disputar em 2011, 2012 e assim sucessivamente.



Comentários